25/06/2017

Eu fui: Show do Ed Sheeran (Divide Tour) - São Paulo!

Sabe aquela experiência na vida que você nem consegue colocar em palavras de tão emocionante que foi e do quanto ela significou pra você? Então, essa vem sendo a minha situação nas últimas semanas, e o motivo é ter ido ao show do Ed Sheeran aqui em São Paulo. Até agora, quando eu paro pra pensar, é difícil de acreditar que eu realizei o meu sonho de ver esse cara tão talentoso ao vivo! Agora, claro, vim contar pra vocês como foi toda essa experiência. Espero que gostem!

Acho legal começar contando que eu sou fã do Ed desde 2012. Na época, ele era mais conhecido por ser amigo dos meninos da One Direction, e foi assim que eu acabei sabendo mais sobre o cantor. Lembro também que algumas blogueiras que eu acompanhava indicavam uma ou outra música dele, então a sua sonoridade acabou se tornando familiar para mim. As letras e a melodia já revelavam que ele seria um cara muito conhecido em pouco tempo.

Com o lançamento do X, seu segundo álbum, vi um dos meus artistas favoritos virar um fenômeno mundial. E claro que não demoraria pra ele fazer show aqui no Brasil.

Dito e feito: em abril de 2015, Ed tocou em São Paulo e no Rio de Janeiro, e por diversas razões eu não pude ir. Mas, lembro que depois de ter ficado mal, virei pra minha mãe e disse: "Quando o Ed voltar para o Brasil, eu vou no show". Mal sabia eu que isso realmente iria acontecer!

Quando a vinda dele foi anunciada, no começo do ano, eu surtei total! Fiquei feliz ao pensar que a grana que eu tinha guardado com o meu estágio e com outras coisinhas seria muito bem utilizada haha! Uma amiga minha também queria ir ao show, então nós duas nos preparamos para comprar o ingresso.

Agora vem uma parte maluca: de início, eu não consegui comprar o ingresso. Nas vendas on-line, o cartão que eu estava utilizando dava erro, mas conforme fui pesquisando, vi que isso estava acontecendo com outras pessoas também, então nem me desesperei. Resolvi então ir à bilheteria oficial - o Allianz Parque - logo no dia seguinte. Como estava na época da pré-venda, não tinha ninguém na fila.



Na hora de pagar, o mesmo susto: o cartão não passava de jeito nenhum. A atendente explicou que era necessário resolver esse problema com o banco, então eu e minha mãe saímos da fila para pensar no que faríamos com a situação. Nisso, um cara de dentro da bilheteria chamou a gente, e nos explicando como funcionava a pré-venda - basicamente, o que importa são os seis primeiros dígitos do cartão indicado para autorizar a compra, e o pagamento poderia ser efetuado de outra maneira -, ele nos ofereceu o seu cartão para autorizar a compra, de modo a nos deixar pagar tranquilamente. Nem preciso dizer que comecei a chorar de emoção, né? Agora, com o ingresso em mãos, a contagem regressiva para o show havia oficialmente começado!

Depois de uma grande espera, o dia 28 de maio finalmente havia chegado. Saí cedo de casa, e foi uma loucura encontrar a minha amiga, porque uma das linhas do Metrô estava em obra. Felizmente, deu tudo certo durante o trajeto e conseguimos chegar no Allianz Parque no início da tarde.

A fila estava enorme, mas como estava tudo bem organizado, entramos logo no estádio. Foi difícil esperar, mas todo o ânimo voltou quando o show de abertura começou. O convidado era Antonio Lulic, que abriu os shows do Ed no Brasil em 2015. Me surpreendi com o talento dele! As músicas eram bem gostosas de ouvir e a voz dele era incrivelmente bonita. Após 40 minutos de show, Antonio (ou Toninho hahaha) saiu do palco, e logo a galera estava gritando para o Edinho aparecer.



Pontualmente, às 20h, Ed Sheeran entrou no palco, pegou o violão, e os primeiros acordes de Castle On The Hill foram tocados. Nesse momento, eu desabei. A sensação de completa felicidade, de realização de um sonho tomava conta de mim. Chorei horrores, e cantei a plenos pulmões. Era visível no rosto do Ed o quanto ele estava extasiado com aquela recepção!

O show foi consistente, e o Ed não perdeu a força e a emoção em momento algum. É válido dizer também que fui surpreendida ao ver que ele tocou todas as músicas que eu queria. The A Team iluminou o estádio e fez todo mundo chorar; Dive mexeu comigo de uma maneira inexplicável; Bloodstream ao vivo me fez surtar e comprovou o talento do Ed como one man show; I See Fire fez o lugar entrar em uma vibe incrível; Perfect emocionou a galera e Shape Of You colocou todo mundo pra dançar.




Mas, pra mim, os destaques ficaram para duas músicas: You Need Me, I Don't Need You e Give Me Love. A primeira encerrou o show com um gostinho de "quero mais". Sério, palavras não descrevem o quanto eu fiquei vidrada ao ver o Ed cantando, tocando e fazendo o estádio inteirinho cantar junto. Já Give Me Love foi um tiro no meu coração, porque foi tocada pouquíssimas vezes na turnê inteira. Como eu não vi nenhuma setlist prévia, estava tentando não criar expectativas, mas foi só ouvir os primeiros acordes da música pra eu desabar. Não há palavras suficientes para descrever a emoção de ouvir ao vivo a música que te fez se apaixonar por um artista.



Com 1h45 de show, Ed Sheeran comprovou que precisa de pouco para prender o público, se entregar à música e encantar até mesmo aqueles que não são fãs. Saí de lá com o coração cheio de alegria e gratidão por ter tido a oportunidade de ver um cara tão incrível como ele ao vivo.

Essa foi, com certeza, uma das melhores experiências da minha vida! Obrigada, Ed Sheeran, e espero poder vê-lo novamente em breve! <3
Confesso que fiquei emocionada só de escrever e reviver um pouco desse dia maravilhoso! E vocês: já tiveram uma experiência que julgavam impossível de acontecer? Palavras nunca são suficientes para explicar a sensação de realizar um sonho! Até o próximo post, gente!

15/06/2017

Links do Mês #05 - Maio (2017)



Ai, maio acabou e já deixou saudades! Eu já amo maio por ser o mês do meu aniversário, mas esse, particularmente, foi maravilhoso! Teve viagem no meu aniversário de 17 anos, teve show do Ed Sheeran (vai ter post sobre!), teve muito álbum bom sendo lançado, e claro, também tá tendo post com os melhores links do mês! Vem conferir!

Posts

No dia 28 de abril, foi lançada no Netflix a série Dear White People, inspirada no filme homônimo de 2014. A série, que se passa em uma faculdade elitista fictícia dos Estados Unidos, levanta uma série de discussões sobre o racismo e suas diversas manifestações - tema importantíssimo de ser abordado nos dias atuais. Porém, ao que pareceu, muita gente ficou incomodada com o tema, e a série acabou não tendo a repercussão que deveria. Esse texto explica muito bem o porquê e nos faz refletir bastante sobre esse "desconforto" causado.

O tema "saúde mental" tem sido cada vez mais discutido - ou pelo menos exposto - nos últimos tempos, e é muito importante mostrarmos uns aos outros que não precisamos passar por isso sozinhos. Esse post é um compartilhamento muito interessante (e pessoal) sobre o assunto!

3. O que aprendi estando na merda no Girls on Road
Tudo o que eu disse aí em cima vale pra esse post. É sempre bom ver que a gente não tá sozinho!

3. Mais calminha no Petiscos
No começo de maio, a Miley Cyrus lançou seu single "Malibu", que está numa vibe muito diferente do seu último álbum, o Bangerz. Nessa entrevista, ela fala sobre sua nova fase e o que espera da sua carreira de agora em diante.

Preciso falar pouquíssimo sobre esse link, afinal, quem não gostaria de ter uma oportunidade dessas na vida?

6. As mulheres que não aprenderam a dar errado no Isabelle Dias
Eu leio os textos da Isa desde o Quintal de Casa, e a partir disso, era só ela postar algum textinho no Instagram que eu apareço lá lendo. Fiquei muito feliz em ver que ela voltaria a ter um blog para postar os seus textos, e mais feliz ainda em ver que o primeiro deles falava exatamente sobre o que eu estava sentindo no momento!

7. Sobre autoestima e relacionamentos no Trendr
Foi o mesmo com esse texto. Nada melhor do que ler aquilo que estávamos precisando, não é?

8. 7 lições que eu aprendi em 7 meses de bullet journal no Desancorando
Recentemente transformei em um post aqui no blog todo o meu amor por bullet journal. Muitas das coisas que eu descobri e aprendi sobre o método foi no Desancorando, então nada mais justo do que compartilhar o meu post favorito do blog sobre o assunto! :)

9. 5 séries para quem gosta de moda no Like Gabs
Tô aos poucos desenvolvendo um grande amor por séries (embora o cinema sempre me encante de uma maneira inexplicável), então não é raro me ver procurando novas indicações pra assistir. Adorei as sugestões da Gabi nesse post, e já me vejo procurando todas essas pra assistir durante as férias!

10. No “Dia do Orgulho Nerd”, mulheres expõem o lado tóxico dessa comunidade no Amigos do Fórum
Dia 25 de maio foi o Dia da Toalha ou simplesmente Dia do Orgulho Nerd, e embora essa comunidade tenha se mostrado cada vez mais popular e aberta a novos públicos, ainda tem alguns pontos negativos velados nisso tudo. Um deles é o machismo em relação às garotas nerds - há muito ou pouco tempo na comunidade - e esse post mostra um pouquinho mais desse preconceito que, infelizmente, muitas garotas ainda precisam enfrentar.

Vídeos

1. O lançamento Want You Back, do HAIM


Esse mês teve tanto vício musical que foi até difícil selecionar só um pra esse post haha! Dentre as minhas grandes paixões desse último mês está o grupo HAIM, formado pelas irmãs Danielle, Alana e Este Haim, que está se preparando pra lançar o seu segundo disco, "Something To Tell You", em julho. As três são muito talentosas e as músicas lançadas até agora só evidenciam que o próximo álbum será maravilhoso!

2. Um bairro que parece cenário de filme, da Bruna Vieira


Cada Diário do Intercâmbio que a Bruna Vieira lança é um tiro no meu coração! Sério, não tem como não se apaixonar por São Francisco com todas as fotos e vídeos que ela posta sobre a cidade. Esse vídeo, além de ser lindo visualmente, me fiz pirar no bairro que ela mora e morrer de vontade de visitá-lo! 

3. 48 HORAS: FOZ DO IGUAÇU (dinossauros, aves e cataratas)


Mês passado também teve indicação de vídeo do canal da Mel, mas o carinho que ela tem nos vídeos é tão grande que é impossível não compartilhar outro aqui no blog! Sou apaixonada pelo olhar dela sobre o mundo!

4. Mulheres podem ser amigas?, da Louie Ponto ft. Maíra Medeiros


A Louie já foi indicada em um dos Links do Mês, e recentemente, ela lançou um vídeo sobre 10 canais de mulheres que ela ama. A Maíra Medeiros foi uma das indicações, então fiquei muito feliz quando vi que as duas gravaram um vídeo juntas! Eu, particularmente, adorei o tema que elas escolheram pra conversar, porque me fez pensar sobre muitas coisas que já senti e passei. Inclusive, acho difícil uma menina assistir a esse vídeo e não se identificar!

5. A versão de What I've Been Looking For ft. Lucas Gabreel, da Ashley Tisdale


High School Musical foi uma trilogia que marcou a minha infância, e confesso que já vi os três filmes milhares e milhares de vezes. Um dos meus números favoritos era a versão da Sharpay e do Ryan de What I've Been Looking For, e ver que a Ashley Tisdale gravou uma nova versão junto com o Lucas Gabreel me deixou sur-tan-do!
Esse foi o post de hoje! Espero muito que tenham curtido! E aí: qual foi o link favorito de vocês? Beijos, e até a próxima indicação de links!

07/06/2017

Diário do Roacutan #04 - Terceiro mês



Estamos no quarto post do Diário do Roacutan, e com ele, posso dizer com a maior felicidade do mundo que estou oficialmente no meio do tratamento! Está passando muito rápido, e fico muito contente em ter um espacinho aqui pra poder compartilhar todo o processo com vocês. Mais uma vez, obrigada pelo apoio, pessoal!
Esse remédio é estritamente controlado e muito forte, portanto, você só pode tomá-lo com indicação e acompanhamento médico. Se você acha que o Roacutan pode resolver a sua questão com a acne, consulte um especialista, e então ele - e somente ele - poderá te dizer qual é a melhor forma de tratamento para o seu caso. Esse post não é nenhum tipo de apologia ou incentivo ao uso desse medicamento, é apenas um compartilhamento (de forma leiga e bem pessoal) da minha experiência com o Roacutan.
Esse mês foi mais movimentado - a começar pelo fato de que não tive consulta de retorno, já que, entre outras coisinhas, os meus horários e os da minha médica não estavam batendo, então só irei vê-la daqui a duas semanas. É um tempinho extenso, mas por sorte, meu tratamento não será interrompido.

Bom, comecei o terceiro mês no dia 23 de abril e com ele, veio mais um efeito colateral: meu nariz passou a sangrar em alguns momentos do dia. Não era algo alarmante, só parecia que a parte interna estava incrivelmente sensível, então qualquer exposição ou ritmo de respiração diferente fazia com que ele sangrasse um pouquinho. Imagino que um dos fatores que tenha tornado esse efeito mais presente foi o tempo seco que fez aqui em São Paulo no fim de abril e início de maio. Para dar uma aliviada então, passei a usar o Rinosoro algumas vezes por dia e isso me ajudou bastante!

Aliás, outro hábito que adquiri nesse último mês foi passar Bepantol nos lábios antes de dormir (a pomada mesmo) - e que diferença maravilhosa! Sério, o meu lábio ficou bem ressecado por alguns dias e eu achei que ia demorar para recuperá-lo, mas foi só usar Bepantol por umas cinco noite seguidas e tchans: minha boca ficou bem menos seca e sensível.

Quanto a pele, meu rosto está bem parecido com o quadro do mês passado - o que eu particularmente acho uma coisa boa, pois isso prova que os efeitos do remédio realmente permanecem. Apareceram uma ou duas espinhas, mas nada surpreendente. Essas são as fotos desse mês (novamente, sem qualquer edição!):










O destaque desse mês foi realmente para as minhas costas. Mano do céu, como elas estão lisinhas! Dá até uma emoçãozinha passar a mão e ver que não tenho nenhum cravinho ou espinha crescendo. Pode até parecer meio besta, mas por muito tempo eu achei que teria lidar com as espinhas durante uma grande parcela da minha vida, então poder ver resultados tão significantes me deixa em um nível de alegria muito muito grande!

Por último, acho válido citar uma coisinha muito legal que também rolou nesse mês: meus queloides nos ombros diminuíram! Pra quem nunca ouviu o termo, os queloides são "um crescimento em excesso do tecido de cicatrização no local de um ferimento já curado" (fonte). Eu acabei desenvolvendo-os nos ombros, porque a área tinha muita espinha que eu acaba coçando e mexendo bastante, e achei que teria de tratá-los logo depois que o Roacutan terminasse. Para minha surpresa, o remédio também está ajudando nesse aspecto, então é possível que eu não tenha que estender o meu tratamento dermatológico para aliviá-los. Que notícia maravilhosa, não é mesmo?

Enfim, maio foi com certeza um mês movimentado e com muitos pontos positivos.. Espero que o quarto mês também seja ótimo e que o tratamento continue rolando de uma maneira muito tranquila!
Como sempre, obrigada pelo apoio, e até o mês que vem, com mais um (o quinto!) Diário do Roacutan!